No Riocentro

Voluntários se emocionam em encontro com Papa

“As lágrimas são um sinal de dever cumprido, a sensação de que demos o nosso melhor para Jesus”, disse a jovem Yasmini, de 23 anos, voluntária, no Rio de Janeiro. Ela também participou do emocionante encontro do Pontífice com os voluntários, neste domingo, 28, no Rio Centro.

:: Papa Francisco encontra-se com jovens voluntários da JMJ Rio 2013 antes de deixar o Brasil

O Papa chegou de helicóptero no local , mas fez questão de entrar no pavilhão de papamóvel, sendo recebido com muito entusiasmo por cerca de 16 mil voluntários de diversos países. O ambiente era de gratidão e saudade, pois muitos choravam e se abraçavam.

Jovem Yasmini, de 23 anos, voluntária do Rio de Janeiro

Jovem Yasmini, de 23 anos, voluntária do Rio de Janeiro

“As palavras do Papa me impulsionaram, ainda mais, a buscar a santidade diária, buscar Cristo em cada pessoa que passa pela nossa vida e fazer diferença no mundo, ser revolucionário como ele falou”, disse ainda Yasmini, referindo-se às fortes palavras do Pontífice no último encontro com os jovens.

Yasmini, de 23 anos, voluntária do Rio de Janeiro

André Hibeles, 30 anos, voluntário da Colômbia

Da Colômbia, o voluntário André Hibeles, 30 anos, disse que as palavras do Santo Padre fecham com chave de ouro a experiência da JMJ. “É uma experiência inesquecível. Foi a maior experiência de serviço para Deus que eu fiz na minha vida.”

“As palavras do Santo Padre nos impulsionam a servir e a levar o que aprendemos aqui para nosso país. Ele também nos falou que o matrimônio está vivo, assim como a vocação do sacerdócio e dos religiosos. Muito bonito o fato de ele nos orientar a orar por aqueles que ainda não encontraram sua vocação”, concluiu o colombiano.

:: Veja todas as fotos da JMJ Rio2013

 

Comentários O seu comentário será aprovado automaticamente, portanto evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo