Visita à Canção Nova

Queremos fazer a experiência de fé da Igreja do Brasil, diz Bispo de Jerusalém

Dom William Shomali, Bispo auxiliar de Jerusalém, está no Brasil para participar da JMJ e visitou a sede da Canção Nova na última quinta-feira

Da Redação

O Bispo auxiliar de Jerusalém, Dom William Shomali, está no Brasil para participar da Jornada Mundial da Juventude representando o patriarca latino de Jerusalém, Dom Foaud Twual. Dom Shomali pediu que em seu roteiro fosse incluída uma visita à sede da Canção Nova, em Cachoeira Paulista. A comunidade já é conhecida por ele pelo trabalho de evangelização que realiza em Jerusalém, em parceria com os franciscanos.

Em entrevista ao Sistema Canção Nova de Comunicação, o Bispo falou de suas motivações para estar no Brasil e sobre a realidade da Igreja na Terra Santa.

Canção NovaQual a principal motivação para uma visita à Comunidade Canção Nova no Brasil?

Dom William Shomali – Estou aqui para a Jornada Mundial com um grupo de 120 pessoas. Temos o desejo de conhecer e fazer a experiência de fé da Igreja do Brasil. Este lugar, Canção Nova, realmente é uma experiência de fé, iniciada há 35 anos e quisemos conhecer, saber como é evangelizar através da rádio, TV, web, etc. Não escondo que temos também o desejo de abrir uma nova rádio na TV Canção Nova e para isso quisemos recorrer à experiência da Canção Nova.

Canção Nova A comunidade Canção Nova também está presente na Terra Santa. Qual a importância da presença de uma comunidade católica brasileira em terras palestinas?

Dom William Shomali – Esta comunidade vive o carisma do fundador, que é de praticar a nova evangelização através dos meios de comunicação. Sei que estão trabalhando com os franciscanos na TV, no jornal semanal. Portanto, a Canção Nova leva uma experiência profissional e também uma experiência de fé. Porque fé e profissionalismo podem caminhar juntos e esta é a prova que a Canção Nova nos dá hoje, quando fazemos essa visita aqui. Portanto, para nós, a Canção Nova leva uma bela experiência mas também, posso acrescentar, uma experiência de catolicidade. Ainda que o Brasil seja longe, mas é a mesma Igreja Católica que se encontra na Terra Santa, que se encontra no Brasil e que há a intenção de proclamar o Evangelho. Uma bela colaboração entre Brasil e Terra Santa indica a catolicidade da Igreja.

Canção Nova A Igreja de Jerusalém trouxe um grupo de jovens para a Jornada Mundial da Juventude que acontece no Rio de Janeiro. O que esta vinda ao Brasil e à Jornada pode acrescentar ao coração destes jovens de Jerusalém?

Dom William Shomali – É bonito que os nossos jovens, que vivem numa pequena Igreja, com 2% de fieis, na Palestina somos 50 mil, em Israel 130 mil, então somos poucos, somos minoritários. Então para os nossos jovens, virem a uma Igreja grande, que é majoritária, a maior Igreja do mundo, em números… para eles se sentirem em sintonia com a Igreja do Brasil dá a eles muita energia, muita força e na volta vão descobrir que nós não somos poucos, que não somos fracos, porque somos unidos a uma Igreja forte e unidade na fé.

Canção Nova Sabemos que a realidade dos cristãos na palestina é bem diferente daquela que temos no Brasil. Como vivem os cristãos em Israel?

Dom William Shomali – A nossa experiência é diferente. Somos uma pequena Igreja, como eu disse. Divida também, entre 13 igrejas, entre Igreja católica, latina, oriental, ortodoxa e igreja evangélica. Somos também minoritários entre islamismo e judaísmo. Então para nós a prática do diálogo inter-religioso é uma necessidade, um imperativo para poder continuarmos a testemunhar Jesus Cristo. Então é uma experiencia única, porque também a Igreja na Terra Santa, os lugares santos, onde ao menos de 2 a 3 milhões de peregrinos vem todos os anos. Então a particularidade da nossa Igreja, mais do que ser minoritária e dividida, vive com o islamismo e o judaísmo, como bloco majoritário, mas também vive com essa presença  de milhões de peregrinos que vem e fazem crescer sua fé em contato com a nossa Igreja mãe.

Canção NovaComo é adesão dos jovens à fé em Jesus Cristo na Igreja de Israel?

Dom William Shomali – Como é por todo o mundo, há uma variedade na adesão dos jovens a Jesus Cristo. Há jovens que estão distantes da Igreja, há jovens que fazem a prática dominical, mas não mais. Mas há os jovens que estão dentro dos movimentos eclesiais, que fazem a experiência de fé mais forte que os outros. Nosso desejo é fazer crescer essa experiência de fé e transformar a fé social de muitos em uma fé pessoal. Mas posso dizer que uma minoria de jovens há uma fé vibrante, forte e rica.

Canção Nova O que a Igreja na Terra Santa está fazendo está fazendo pelos cristãos da região e o que ainda pode fazer, principalmente pelos jovens?

Dom William Shomali – Os desafios são: fazer com que os cristãos permaneçam na Terra Santa, não emigrem, não partam. Convencer que a presença deles na Terra Santa é uma vocação, uma graça, um privilégio e não uma desgraça. Então para nós é muito importante que os cristãos permaneçam lá, onde nasceram. Outro desafio é a unidade da Igreja. Como devemos trabalhar juntos a realizar a unidade. Antes de chegar à plena comunhão, talvez devamos promover passos em comum, chegar a um certo diálogo existencial com as outras igrejas, passo a passo, passos em direção à unidade ajudam a chegar a uma plena comunhão uns com os outros. E o último desafio é o diálogo inter-religioso, como chegar a ser aceito pelos muçulmanos e judeus, mas também que nós aceitemos o diálogo inter-religioso com eles, porque o perigo é dobrado, sermos refutados mas também nós refutarmos os outros. É uma tentação recíproca.

Comentários O seu comentário será aprovado automaticamente, portanto evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo