“Ele nos exortou a 'não peneirarmos a fé'”, disse jovem argentino

Papa pede aos jovens que não enfraqueçam a sua fé

Alessandra Borges
Da redação

Depois de calorosa acolhida dos brasileiros na Comunidade de Varginha, no Rio de Janeiro, foi a vez dos jovens argentinos saudarem o Papa Francisco.

Muitos argentinos enfrentaram fila para se encontrar com o Papa Francisco, na Catedral Metropolitana de São Sebastião, no centro do Rio de Janeiro, e escutar as palavras de acolhida do Pontífice. A juventude conterrânea, ao ver o Pontífice, aplaudiram-no com muito fervor e o Santo Padre retribuiu com o mesmo sentimento.

Pontífice se reúne com jovens argentinos em Catedral Metropolitana de São Sebastião. Foto: Exequiel Alvarez

Pontífice se reúne com jovens argentinos em Catedral Metropolitana de São Sebastião. Foto:  Arquivo pessoal de Exequiel Alvarez

Em seu discurso, Papa Francisco agradeceu aos jovens que enfrentaram a chuva e também aos que ficaram do lado de fora acompanhando o encontro pelos telões.

Acesse
:: Leia o discurso na íntegra

“Agradeço por essa proximidade. Estou com pena que vocês fiquem separados, enjaulados. É muito feio que vocês estejam enjaulados, mas eu entendo. Queria estar mais perto de vocês, mas entendo que, por razões de ordem, não é possível”, disse Papa Francisco.

O Bispo de Roma pediu aos jovens argentinos que cuidem dos dois extremos da história dos pobres – os idosos e os jovens – e não enfraqueçam a sua fé.

“Os jovens devem lutar pelos valores, e os idosos devem falar e transmitir a sabedoria dos povos. Saibam que, neste momento, vocês, jovens e idosos, estão condenados ao mesmo destino”, disse o Pontífice.

O argentino Exequiel Alvarez, de 21 anos, de Corrientes, acompanhou o encontro do Papa com os jovens pelo telão colocado do lado de fora para que todos pudessem acompanhar o momento.

“Ver ao Papa foi uma grande emoção! Eu estava fora da catedral, mas o clima foi de festa. Seguimos o discurso do dele por meio dos telões e da rádio. Ele nos exortou a ‘não peneirar a fé’. Ele se desculpou por não estar perto de nós e nos deu a sua bênção”, contou o argentino.

Quando perguntamos sobre sua pela primeira vez no Brasil, ele disse que achou a cidade muito bonita e que o espírito da JMJ tomou conta da cidade.

“Está sendo tudo lindo e agitado. A música e a alegria invadem os trens, metros e ônibus. As catequeses nos convidam a voltar para o Amor”, disse Exequiel.

Comentários O seu comentário será aprovado automaticamente, portanto evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo