Arte na favela

Museu de favela é atração da JMJ

Museu de Favela resgata história da comunidade e revela novos talentos

Por Daniel Machado
Enviado especial ao Rio de Janeiro

Uma das riquezas da Jornada Mundial da Juventude é a evangelização através da cultura e da arte. Nesta JMJ Rio 2013, encontramos um verdadeiro reduto de arte a céu aberto, chamado Museu de Favela, que fica nos complexos da favela do Cantagalo-Pavão-Pavãozinho, e fará parte do itinerário de cultura do Festival da Juventude.

Dona Francisca, uma das idealizadoras do Museu de Favelas (Foto: Daniel Machado/CN)

Dona Francisca, uma das idealizadoras do Museu de Favelas (Foto: Daniel Machado/CN)

“Nós fizemos uma pesquisa e descobrimos que uma grande parte dos talentos que existiam nos hotéis, restaurantes e bares de Ipanema e Copacabana pertenciam, na verdade, à comunidade aqui do complexo e decidimos, então, mostrar esses artistas para as pessoas que visitam o Cantagalo-Pavão-Pavãozinho”, revela Francisca Ferreira, diretora do Museu, residente na comunidade há 32 anos, uma verdadeira líder entre os moradores.

“O Museu de Favela tem um outro objetivo: resgatar e preservar a história da comunidade. Hoje estes jovens já veem escadas, luz, encanamento, mas eles não sabem como era no início”, ressaltou Francisca.

A importante líder comunitária revelou que todas essas iniciativas surgiram por intermédio de uma significativa contribuição da Igreja Católica, que, desde o início, tem feito um trabalho junto aos moradores da comunidade carente. “Em 1983 eu comecei a atuar na comunidade com a ajuda da Igreja, porque, no dia de Natal daquele ano, uma caixa d´água transbordou e houve um deslizamento que matou 19 pessoas. Nessa época, a capela da igreja, que era de alvenaria, serviu como ambulatório e eu servi como voluntária. Hoje atuo como catequista na comunidade e conto com muitos frutos: são mais de 300 crianças e jovens atuando na Igreja”, relatou Francisca.

Arte feita nos muros da comunidade do Cantagalo (Foto: Daniel Machado)

Arte feita nos muros da comunidade do Cantagalo (Foto: Daniel Machado)

A comunidade se preparou, com muita alegria, para receber o curso de grafite, que vai contribuir com a arte a céu aberto. O Museu de favela também vai contar com o “cinema na laje”, mostra de cinema que vai exibir o filme sobre a vida de Frei Galvão.

A Comunidade do Cantagalo-Pavão-Pavãozinho recepcionou o Papa Francisco, no momento da chegada do Pontífice ao Brasil, no aeroporto da cidade do Rio de Janeiro, com a apresentação de um coral de 172 crianças e jovens.

Veja mais fotos

Comentários O seu comentário será aprovado automaticamente, portanto evite nomes e testemunhos muito explícitos, pois o seu comentário pode ser visto por pessoas conhecidas.

↑ topo