Esquema tático

Jornada não terá problemas de segurança, garante Vaticano

JMJ prepara esquema tático que garantirá a segurança do Papa e dos peregrinos durante o evento

rio2013.com

Jornada não terá problemas de segurança, garante Vaticano

General Domenico Giani, comandante da Gendarmeria e Dom Orani Tempesta, presidente do COL. (FOTO: rio2013.com)

A segurança do Papa Francisco e da população durante os eventos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013 é uma prioridade. “Creio que não se terá nenhum problema de segurança nem com o Papa nem com as pessoas que lá estarão porque estamos estudando tudo nos mínimos detalhes, com todas as particularidades”, garantiu o general Domenico Giani, comandante da Gendarmeria (Polícia do Vaticano).

De acordo com Giani, está sendo montado um esquema tático com a participação de componentes políticos, civis e militares da segurança, além de uma logística com técnicos. Estão sendo analisadas inclusive as vias de saída de pessoas em Guaratiba. “Creio que posso dizer que é uma bela área que acolherá muita gente”, destacou.

A comitiva de segurança do Vaticano está no Rio de Janeiro desde a semana passada para discutir os detalhes da visita do Papa. Nesta terça-feira, 11, eles se reuniram em café-da-manhã no Palácio São Joaquim. Durante a semana, eles tiveram encontros com autoridades do Governo Federal, Estadual, da Prefeitura do Rio de Janeiro, e também com membros da Igreja, como o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, que também é presidente do Comitê Organizador Local (COL).

“No que diz respeito à segurança, creio que posso dizer que se está fazendo o máximo e que não se vê problema com a segurança”, disse Giani.

Proximidade do povo

O comandante explicou ainda que o Santo Padre estará visível e próximo à população em muitas ocasiões com o uso do papamóvel. Giani destaca que as visitas do Papa ao Hospital São Francisco de Assis na Providência de Deus (HSF) e à Comunidade de Varginha, em Maguinhos, terão um significado especial.

“A visita à comunidade será muito importante para a Igreja e para o Papa. Será um momento muito importante para o Santo Padre de encontro com o mundo da pobreza e do sofrimento, porque ele deseja uma Igreja a serviço do povo, uma Igreja pobre a serviço do pobre”, disse.

Há ainda uma preocupação com a preparação espiritual, de acordo com ele. Ele destacou ainda a importância dos voluntários na Jornada. “Gostaria de exprimir um sentimento de agradecimento pelos voluntários porque vi muitos jovens empenhados na preparação da Jornada Mundial da Juventude”, disse.

Comentários

comentários

↑ topo