Esquema tático

Jornada não terá problemas de segurança, garante Vaticano

JMJ prepara esquema tático que garantirá a segurança do Papa e dos peregrinos durante o evento

rio2013.com

Jornada não terá problemas de segurança, garante Vaticano

General Domenico Giani, comandante da Gendarmeria e Dom Orani Tempesta, presidente do COL. (FOTO: rio2013.com)

A segurança do Papa Francisco e da população durante os eventos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Rio2013 é uma prioridade. “Creio que não se terá nenhum problema de segurança nem com o Papa nem com as pessoas que lá estarão porque estamos estudando tudo nos mínimos detalhes, com todas as particularidades”, garantiu o general Domenico Giani, comandante da Gendarmeria (Polícia do Vaticano).

De acordo com Giani, está sendo montado um esquema tático com a participação de componentes políticos, civis e militares da segurança, além de uma logística com técnicos. Estão sendo analisadas inclusive as vias de saída de pessoas em Guaratiba. “Creio que posso dizer que é uma bela área que acolherá muita gente”, destacou.

A comitiva de segurança do Vaticano está no Rio de Janeiro desde a semana passada para discutir os detalhes da visita do Papa. Nesta terça-feira, 11, eles se reuniram em café-da-manhã no Palácio São Joaquim. Durante a semana, eles tiveram encontros com autoridades do Governo Federal, Estadual, da Prefeitura do Rio de Janeiro, e também com membros da Igreja, como o arcebispo do Rio de Janeiro, Dom Orani Tempesta, que também é presidente do Comitê Organizador Local (COL).

“No que diz respeito à segurança, creio que posso dizer que se está fazendo o máximo e que não se vê problema com a segurança”, disse Giani.

Proximidade do povo

O comandante explicou ainda que o Santo Padre estará visível e próximo à população em muitas ocasiões com o uso do papamóvel. Giani destaca que as visitas do Papa ao Hospital São Francisco de Assis na Providência de Deus (HSF) e à Comunidade de Varginha, em Maguinhos, terão um significado especial.

“A visita à comunidade será muito importante para a Igreja e para o Papa. Será um momento muito importante para o Santo Padre de encontro com o mundo da pobreza e do sofrimento, porque ele deseja uma Igreja a serviço do povo, uma Igreja pobre a serviço do pobre”, disse.

Há ainda uma preocupação com a preparação espiritual, de acordo com ele. Ele destacou ainda a importância dos voluntários na Jornada. “Gostaria de exprimir um sentimento de agradecimento pelos voluntários porque vi muitos jovens empenhados na preparação da Jornada Mundial da Juventude”, disse.

Comentários

comentários

Conteúdo relacionado

↑ topo